tenha uma atividade fisica regular : mexa-se !


7 / 7

O exercício físico faz parte integrante da gestão da hipertensão arterial. Salvo algumas contra-indicações particulares, recomenda-se uma vida ativa a todos os hipertensos.

Pelo contrario, a ausência de atividade física regular ( sedentarismo) faz parte do rol de fatores de risco a ter em conta no doente hipertenso. A prática de desporto pode levar a uma diminuição dos valores tensionais desde que esta se realize regularmente ( pelo menos duas a três vezes por semana) e fora de qualquer competição. Nesta situação, a tensão arterial começa a baixar ao fim de cerca de 3 semanas de atividade física regular.

Contudo, na prática clínica diária, não se conseguirá avaliar a eficácia da atividade física antes de seis meses. Além do seu efeito benéfico sobre a tensão arterial, a prática regular de uma atividade física reduz o risco de doença cardiovascular. As recomendações de exercício ou atividade física devem-se integrar nas rotinas diárias de cada um e devem ser agradáveis de executar. Se usa o autocarro ou metro, saia umas paragens antes do seu destino e caminhe. Use o elevador o menos possível e vá pelas escadas.

Em certos casos, há precauções a ter em conta. Após um enfarte, por exemplo, a retoma de uma atividade física ou desportiva deve ser progressiva e adaptada às capacidades físicas e preferências de cada um. O exercício físico está contra-indicado nos indivíduos com tensões superiores a 180/105 mmHg em repouso ou não controlada com o tratamento.

Algumas recomendações:

  • Faça um desporto ou uma atividade física do seu agrado pelo menos 3 vezes por semana: idealmente ciclismo (bicicleta normal ou estática), natação e marcha rápida.
  • Devem evitar-se os desportos violentos que implicam poucos movimentos como o halterofilismo (musculação).
  • Se a atividade física não for diária, deve tentar alternar os dias com e sem atividade.
  • É importante que caminhe o máximo possível.